Pesquisa da Anatel mostra a satisfação geral com a telefonia brasileira

natel divulgou na última terça-feira (29) os resultados de uma pesquisa destinada a medir a satisfação e a qualidade percebida pelos consumidores em relação a serviços de telefonia, banda larga fixa e telefonia móvel (pós e pré-paga) no Brasil. A pesquisa usa como base 150 mil ligações telefônicas realizadas durante o segundo semestre de 2015.
Em nível nacional, a telefonia fixa foi o serviço mais bem avaliado, obtendo 6,97 (de 10 pontos possíveis) em sua nota de satisfação. Ela foi seguida pela telefonia celular pós-paga (6,72), pré-paga (6,62) e pela banda larga fixa (6,58). A pontuação representa tanto a percepção dos consumidores sobre a qualidade dos serviços prestados quanto aspectos como o funcionamento, a cobrança, a oferta e a contratação de serviços, entre outros.
Segundo a Anatel, as principais insatisfações dos consumidores brasileiros estão relacionadas ao atendimento telefônico das prestadoras (incluindo o tempo de espera para falar com um atendente) e a capacidade delas de resolver demandas (como mudar planos ou corrigir faturas que contêm alguma espécie de erro).

Melhorando a prestação de serviços

A pesquisa também detectou que, em alguns casos, metade dos entrevistados havia entrado em contato com uma prestadora nos seis meses anteriores para resolver problemas de cobrança ou pedir reparos de serviços. Segundo a superintendente de relações com os consumidores da Anatel, Elisa Leonel, o estudo é necessário para permitir uma compreensão melhor de como as empresas da área estão atuando no Brasil.
Elisa Leonel, superintendente de relações com os consumidores da Anatel
“Em primeiro lugar, ao publicarmos os resultados, estamos dando ao consumidor informações essenciais para que ele possa escolher qual prestadora irá contratar. Ao mesmo tempo, a pesquisa dá à Anatel informações essenciais para que ela possa direcionar suas ações de fiscalização, de controle e mesmo os seus regulamentos para solucionar os problemas que mais geram insatisfação nos consumidores”, afirmou.

Quanto custa Receptor de TV Digital Terrestre ISDB-T Conversor Digital Terrestre no Brasil

Analógica para algumas regiões aqui no Brasil, como a cidade de Rio Verde aqui em Goiás e o entorno de Brasília-DF, tem muita gente por aí já desesperada achando que daqui a pouco mais de 200 dias será desligado o sinal analógico em todo o Brasil, e eu recebi alguns questionamentos sobre TV Digital Terrestre, entre outras questões, para que eu indique um bom Conversor de TV Digital Terrestre ISDB-T.


Vou confessar para vocês que eu já tive um conversor digital terrestre, um dos primeiros modelos oferecidos aqui no Brasil, da Semp, e era ótimo. Depois compramos as TVs com conversor digital integrado eu vendi este receptor de tv digital terrestre, mas a pouco tempo atrás eu vi um receptor destes ainda em uma loja de antenas e fiquei impressionado com isto, já se passaram mais de 6 anos desde que comprei este que comentei.
Nesta matéria aqui vou falar sobre alguns modelos homologados pela Anatel, mas antes vou deixar duas dicas.
1) É comum as TVs que não tem conversor integrado não suportem conversor digital terrestre externo configurado com a saída de vídeo na verdadeira resolução Full HD, ou seja, 1080P. Já vi muita gente comprar conversor terrestre e ele ter um botãozinho no controle remoto que muda a resolução de saída de vídeo, aí a pessoa aperta esse botão sem querer o conversor muda para 1080P e a imagem na televisão simplesmente some. Resultado: ela acha que o conversor estragou e vai devolver na loja, se o vendedor também não conhece esse detalhe ela dá o aparelho como estragado…
2) Ao comprar o seu conversor digital terrestre procure saber sobre ele tem um processador com boa velocidade e pelo menos algum sistema de resfriamento do processador, um dissipador pelo menos. O motivo é que como ele sempre trabalha com imagens em alta definição ele aquece muito se o processador for mais simples. E se aquecer além do limite o que acontece? Ele trava… Já vi alguns modelinhos simples que vendem por aí que funcionam bem durante meia hora e depois haja paciência com o tanto de imagem quadriculada que ele começa a mostrar.
Infelizmente os fabricantes de receptores nacionais não tem o bom hábito de falar sobre os processadores instalados em seus receptores.
Então vamos falar sobre alguns modelos homologados a venda no Brasil:
– Combo MAX Greatek 2 em 1: Conversor Digital Terrestre e Receptor Digital Full HD – Preço médio de R$ 190. Este é um receptor de satélite com conversor digital terrestre integrado. É também um aparelho multimídia, ou seja, toca vídeos, fotos e músicas via USB, que é uma opção comum hoje em dia. A entrada USB é 2.0. O conversor digital terrestre sintoniza canais digitais em UHF e VHF. O receptor de satélite dele é DVB-S2. Me parece ser uma das melhores opções do mercado, se você tiver um destes deixe seu comentário sobre o funcionamento e confiabilidade dele.
– Conversor Digital HDTV/SDTV/USB/HDMI DTVB003 – VII7 – Preço médio de R$ 110. Este conversor é bem parecido em carcaça com o Azbox Bravíssimo, será que saiu da mesma fábrica? É conversor ISDB-T e tem funções multimídia, inclusive ele aceita legenda externa para os vídeos tocados via USB, o que é uma opção muito bacana. Não encontrei comentários sobre ele.
– Conversor e Gravador DTV-5000 Full HD – Aquário – Preço médio de R$ 125. Que me desculpe a Aquário mas este conversor digital terrestre eu não recomendo para ninguém. Já tive uma experiência ruim com ele por conta de travamentos após pouco tempo de funcionamento e já vi outras pessoas reclamando dele, será que é por conta da carcaça diminuta que impede o aparelho de se resfriar o mínimo possível? Além de tudo é caro para um aparelho de entrada.
– Conversor e Gravador Digital Lbsat Lbhd30. Preço médio R$ 120 – É um conversor digital terrestre simples e objetivo, o manual é um pouco confuso o que pode ser ruim para as pessoas que tem dificuldade de lidar com receptores de tv. Mas ele é estável o que já é um bom ponto a favor. O preço está na média do mercado.
= Aquário DTV-8000 – Preço médio de R$ 150. É um bom conversor mas depende de sorte ao comprar pois ele pode apresentar bugs e aí é um saco. Por exemplo, o som pode não ser dos melhores e quando você desligar o conversor pode sumir a sua lista de canais e aí vocÊ terá que fazer a busca de canais novamente. Se funcionasse bem seria um dos melhores do mercado. Mas eu acho caro.
Infelizmente não encontrei muito mais modelos homologados disponíveis, você tem alguma sugestão?